sexta-feira, 24 de outubro de 2008

In transitório amor

Nada mais será por mim compreendido,
Por minha voz nada mais será negado,
Enquanto seguir meu coração de dor ferido,
Ou não tiver o meu desejo saciado.

E as palavras nem sequer terão sentido,
A ter por base o sentir não completado,
E nada a mim será mais permitido,
Se o amor não puder ser explicado..

Mas o amor nunca se trai, nem é traído,
E dele não se extrai qualquer certeza,
E nunca nos responde se exigido.

E justo aí reside a sua beleza,
Como se fossem mil retalhos coloridos,
Costurados com a linha da surpresa.

Nenhum comentário: