sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Alter Ego

Eu conheço essa capa que te cobre,
que te permite levar os filhos ao colégio
e fingir uma permanente felicidade.

Eu conheço esse véu que te envolve,
que tu usas como se fosse o remédio
para as conversas educadas na cidade.

Eu conheço essa imagem que te sobra,
que tu levas junto a ti para o trabalho
como o segredo da invisibilidade.

Eu conheço a sensação que te invade,
e posso dizer: meu amigo,
jamais te chamaria de covarde.

Eu conheço esse véu que te abriga,
e que acalenta, bem distante,
um alter ego surdo, cego, mudo,
suicida.

Nenhum comentário: