sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Moto-contínuo

Se há lógica no absurdo,
Do concreto inexistente,
É o findar inconcluso,
De um ser eternamente.

E do nada surge o tudo!
E moto-continuamente
O corpo se faz adubo,
A alma, de si, semente.

Nenhum comentário: