quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Passeio

UM DIA A CECILIAR,
TORQUATEANDO CHEGUEI,
AUGUSTO, MAS A CHORAR,
DOS ANJOS ME ACERQUEI.

E ME PUS A PERGUNTAR,
ONDE MORAES EU NÃO SEI,
LEMINSKI A SE DEMARCAR,
COM CRUZ QUE NUNCA CRAVEI.

PESSOA JÁ NÃO SEREI!
QUENTAL A GENTE SONHAR,
PARA CAMÕES TRABALHAR,
ONDE NERUDA PLANTEI?

MAS EU ANDO DEVAGAR,
COMO QUEM SEGUE QUINTANA,
SE UM DIA A CARLOS CHEGAR,
À BANDEIRA MINHA HONRA.

Nenhum comentário: